BR Partners

O que são investment banks e quais tipos de atividades realizam?

Um investment bank (ou banco de investimento) é uma companhia do setor financeiro que ajuda indivíduos e organizações a levantar recursos e providencia serviços de consultoria financeira. Seu principal objetivo é atuar como intermediário entre investidores e aqueles que necessitam de capital. 

As atividades de bancos de investimentos podem ser divididas entre “sell side” (lado da venda) ou “buy side” (lado da compra). O “lado da venda” envolve a negociação de valores mobiliários (por exemplo, de ações ou dívidas de companhias) por dinheiro ou por outros títulos, ou ainda a promoção desses títulos (por exemplo, subscrevendo-os). O “lado da compra” envolve a prestação de consultoria financeira a instituições que compram esses valores mobiliários, como fundos mútuos.

Podemos dividir em 4 áreas as atuações financeiras principais dos bancos de investimento: Subscrição, Assessoria Financeira, Captação e Investimento e Criação de Mercado

Subscrição

A subscrição refere-se ao processo que bancos de investimento realizam para garantir pagamentos em caso de perdas financeiras para instituições e empresas envolvidas em alguma transação financeira, incorrendo ao risco de realizar tal garantia. Para isso, um banco de investimento avalia a elegibilidade de um cliente para receber seus produtos (como capital social, seguro, hipoteca ou crédito). 

Nos bancos de investimento, a subscrição é mais conhecida pelo papel que desempenha nas ofertas públicas iniciais (IPOs). Os IPOs são quando companhias decidem vender ações no mercado pela primeira vez. Para fazerem isso, cada empresa precisa estabelecer um preço para suas ações; as empresas querem estabelecer um preço alto o suficiente para levantar o máximo de dinheiro possível, mas baixo o suficiente para que consigam vender o número de ações desejadas. 

Assim, há um risco para as empresas na oferta de títulos e valores mobiliários. Para todos os tipos de títulos, sejam eles oferecidos por empresas ou pelo governo, existe o risco de que o emissor não consiga ter uma oferta bem-sucedida.

Nesse ponto que entra o trabalho de subscrição dos títulos e valores mobiliários. Os bancos de investimento que subscrevem uma oferta se oferecem para assumir parte do risco em troca de um prêmio. Em essência, o banco compra os títulos do emissor e depois parte para vender os títulos no mercado. Isto significa que a empresa emissora recebe o dinheiro adiantado. 

A empresa emissora sabe que provavelmente não está recebendo o valor total de mercado dos títulos, mas tudo bem porque não tem mais o risco de ter que encontrar compradores suficientes para comprar os títulos a um preço desejável. O banco de investimento realiza esse negócio porque, se conseguir vender os títulos no mercado a um preço superior ao da compra, pode ter lucro.

Assessoria Financeira: Fusões e Aquisições (M&A)

Bancos de investimento também fornecem assessoria aos clientes que buscam expandir seus negócios para se tornarem mais lucrativos através do processo conhecido como fusões e aquisições

Em uma fusão, uma empresa se junta com uma outra para compartilhar clientes e ativos, criando uma entidade totalmente nova. Em uma aquisição, uma empresa compra uma organização menor e absorve seus ativos. 

Por exemplo, se uma empresa quiser vender uma divisão não lucrativa, ela contratará um banco de investimento para encontrar uma empresa que queira comprá-la. Os bancos de investimento têm um grande papel na facilitação de operações de fusões e aquisições. O grupo de assessoria é encarregado de ajudar os compradores a encontrar vendedores e vice-versa, e depois facilitar o negócio.

Devido à natureza complexa de combinar duas empresas, os banqueiros de investimento de ambos os lados do negócio trabalham em grandes equipes para garantir que tudo corra bem. As informações sobre fusões e aquisições devem ser mantidas em sigilo até a divulgação pública, pois notícias de um negócio podem impactar o que um investidor pensa sobre a posse de valores mobiliários (ações e/ou obrigações) no negócio.

Captação e Investimento

Suponha que uma empresa não queira ser adquirida e não possa (ou queira) obter empréstimos de bancos no nível desejado. Porém, esta empresa ainda precisa levantar capital, mas não pode acessar mercados públicos, como o mercado de ações; Assim, uma opção é contratar um banco de investimentos, que atuaria como um agente de captação intermediário entre a empresa e os investidores. Isso lhe permite a empresa não só se conectar com os investidores, mas também se concentrar melhor na gestão das suas atividades.

Os tipos de financiamento de capital intermediados por bancos de investimento para empresas privadas pode vir de uma série de fontes. Três das principais fontes de capital são:

Financiamento por capital próprio. As empresas privadas podem vender parte ou a totalidade do seu capital a investidores. Isto é semelhante à venda de uma parte da propriedade da empresa. Pode parecer indesejável vender uma parte da propriedade da empresa, mas muitas empresas (especialmente startups e empresas em rápido crescimento) precisam fazer isso para obter capital imediato a fim de financiar o crescimento futuro.  

Capital Mezzanine. Corresponde a um tipo de dívida utilizada para financiamento de projetos de investimento de longo prazo, que combina, numa mesma transação, capital (ações e outras formas de participação no capital) e dívida. O objetivo desse tipo de financiamento é geralmente o de financiar estratégias de crescimento através de um instrumento de financiamento híbrido, que pode ser mais conveniente para os objetivos da empresa.

Financiamentos especiais. Isso pode incluir financiamentos como empréstimos governamentais ou subsídios especiais aos quais a empresa se qualifica. Os bancos de investimento, geralmente, são compensados através de acordos de taxas com base na quantia de dinheiro levantado pelo fundo ou pela empresa que representam.

Criação de Mercado

Nas principais bolsas de valores há pessoas suficientes que querem comprar ou vender a qualquer momento, então geralmente é fácil encontrar alguém com quem negociar se você estiver fazendo uma oferta/compra de algum valor mobiliário. Essa facilidade é chamada de liquidez.  

No entanto, há casos quando não há liquidez. A falta de liquidez é muito ruim para investidores. Se eles acharem que não podem comprar/vender as ações quando precisam, eles vão optar por não negociar tais ações.  

É nesse contexto que entra mais um tipo de área de atuação de bancos de investimento, o de “criação de mercado”.  O papel de criador de mercado é cotar tanto um preço de venda quanto um de compra de um valor mobiliário. Isso ajuda a dar liquidez ao mercado, tornando-o mais eficiente. Por este motivo, muitas bolsas designam bancos de investimento para funcionar como criadores de mercado para determinados títulos. 

A razão financeira pela qual os market makers fazem isso é porque o preço de venda que eles apresentam será sempre um pouco mais alto do que o que é ofertado. Esse é o chamado spread bid-ask que proporciona a oportunidade de receita dos bancos de investimento. Um bid-ask spread de até mesmo um centavo pode significar um lucro enorme quando se negocia muitas ações.

Assim, independentemente do produto ou categoria de cobertura, o interesse de um banco de investimentos é garantir agilidade e eficiência as demandas financeiras dos clientes. É ser intermediário das principais operações financeiras de empresas e instituições e abraçar a interseção do conhecimento técnico e das relações humanas.