BR Partners

O que é private equity?

Private Equity é uma classe de investimento que consiste de capital que não está listada na bolsa de valores. O private equity é composto por fundos e investidores que investem diretamente em empresas privadas, ou que se envolvem em aquisições de empresas de capital aberto resultando no encerramento da listagem das suas ações públicas. Para todas as operações de private equity, os bancos de investimento representam as empresas envolvidas que buscam comprar, vender ou levantar capital. 

Como são utilizados os investimentos em private equity?

Em geral, investimentos em private equity se destinam a provocar uma mudança positiva em uma empresa, como por exemplo:

Para crescer um novo negócio. Investir capital de crescimento para permitir a expansão ou o desenvolvimento da operações da nova companhia.

Para trazer mudanças operacionais. Reestruturar ou inovar uma empresa para torná-la mais lucrativa.

Para financiar uma aquisição. Operações de capital para efetivar a compra de outra entidade.

Tornar uma empresa de capital aberto em capital fechado. Conversão de uma empresa até então listada na bolsa em empresa de capital fechado para possibilitar as vantagens decorrentes do status privado.

Como os retornos do private equity são alcançados através de melhorias operacionais e reestruturação financeira, a experiência e a capacidade de liderança do gestor de private equity são primordiais.

Como funciona um investimento de private equity?

Quando uma equipe de gestores investe em private equity, há três partes em sua estratégia:

Compra

Primeiro, uma estratégia de aquisição é mapeada. Geralmente,  é feito o chamado “sourcing”. O sourcing envolve a descoberta e avaliação de uma oportunidade de investimento. Os negócios de private equity são obtidos através de vários métodos como pesquisa, análise interna, networking, “cold calls” com executivos de empresas-alvo, reuniões de negócios, triagem para determinados critérios, conferências e conversas envolvendo especialistas do setor, e muito mais. 

Uma due diligence é conduzida para formar um melhor entendimento da empresa alvo. Isso inclui pesquisar e coletar informações sobre a empresa e sua indústria. Podem também entrar em contato com o banco de investimentos para conhecer a empresa a partir de sua perspectiva e potenciais opções de financiamento da dívida que estão disponíveis para a aquisição.

Após a due diligence, a equipe de investimento prepara uma proposta de investimento e a apresenta ao seu comitê de investimento.

Se a proposta for aprovada pelo comitê de investimento, a equipe de negociação procederá enviando uma proposta final para a empresa alvo. Esta proposta inclui um preço final de compra, documentos de financiamento de bancos de investimento e contratos preliminares de fusão ou aquisição. Os contratos preliminares de fusão serão discutidos posteriormente com os advogados do vendedor. O vendedor e seus assessores passarão pelo menos alguns dias considerando as propostas recebidas e finalmente escolherão uma proposta vencedora.

Uma vez que o vendedor, juntamente com seus banqueiros de investimento e consultores, escolham uma proposta vencedora, eles trabalharão exclusivamente com aquela opção preferida para assinar documentos de transação e contratos. Um Contrato de Compra (ou Acordo de Fusão) e outros documentos serão criados após negociações entre os advogados do comprador e do vendedor. Assim, uma operação de aquisição é concluída.

Alteração

Se a operação ocorre, a empresa adquirida pode ser reestruturada ou reorganizada, melhorando seus processos a fim de aumentar a sua rentabilidade. Torna-se, com efeito, uma nova empresa.

Venda

Após possíveis mudanças na companhia, e decorrido o tempo desejado, as participações adquiridas via private equity são colocada no mercado, e são vendidas com lucro. Os investidores de private equity participam desses lucros.

Cada etapa representa um segmento da estratégia de aquisição da equipe de gestão de private equity. Este processo de turnaround é o que diferencia o private equity de outras formas de investimento: ele empreende a transformação corporativa, tendo como objetivo a rentabilidade.

Como as empresas podem utilizar investimentos de private equity ao seu favor?

Empresas utilizam o investimento de private equity para se fortalecerem e se desenvolverem de uma forma que um financiamento tradicional não pode proporcionar. Em particular, os investimentos de private equity podem abranger todas as etapas do ciclo de vida de uma empresa.

Venture Capital (Capital de risco): O financiamento de venture capital é uma forma de private equity na qual os investidores (também conhecidos como investidores anjos) fornecem capital aos empresários. Dependendo da fase em que é fornecido, o venture capital pode assumir várias formas. O Seed financing (financiamento de sementes) refere-se ao capital fornecido por um investidor para escalar uma idéia de um protótipo de um produto ou serviço.

Growth Capital (Capital de desenvolvimento): Este é um investimento para ajudar empresas maduras a trazer um novo produto para o mercado, investir em uma nova fábrica ou adquirir uma empresa.

Buyout Capital (Capital de Compra): Aqui, a empresa utilizaria do financiamento de private equity para adquirir mais de 50% de uma empresa existente ou uma das suas divisões, levando a uma mudança de controle. Geralmente se realiza a compra de uma empresa subvalorizada ou que está abaixo do desempenho potencial.

Dívida Mezzanine: Corresponde a um tipo de dívida utilizada para financiamento de projetos de investimento de longo prazo, que combina numa mesma transação, capital (ações e outras formas de participação no capital) e dívida. O objetivo deste tipo de financiamento é geralmente o de financiar estratégias de crescimento empresarial através de um instrumento de financiamento híbrido, parte do qual assegurado através de suprimentos, remunerados a uma determinada taxa de juro, convertível ou não em capital, e uma outra parte através da tomada de parte do capital da empresa pelo fundo de investimento ou instituição financeira.

Capital de Reestruturação: É feita a infusão de capital em empresas com dificuldades na reorganização financeira ou operacional, a fim de resolver estas dificuldades.

Como investir em private equity?

Há várias maneiras de investir em private equity. Algumas das mais proeminentes são:

Um fundo de fundos (FOF) detém as ações de uma ampla seleção de parcerias privadas que investem em private equities. Ele oferece aos investidores um veículo econômico que reduz sua exigência inicial mínima de investimento. Também pode proporcionar diversificação, uma vez que pode investir em centenas de empresas abrangendo um amplo espectro de tipos de capital de risco e setores industriais. Uma vez que sua alocação de ativos é tão diversificada, com uma grande quantidade de investimentos individuais, um fundo de fundos também pode representar um hedge contra o risco.

Os fundos de private equity negociados em bolsa (ETFs) rastreiam um índice de empresas de capital aberto que investem em private equities. Como você pode comprar ações em uma bolsa de valores, não há nenhum requisito mínimo de investimento. No entanto, os ETFs podem incluir uma taxa de gestão que não faria parte de um investimento direto em private equity, bem como uma taxa de corretagem.

Comprando as ações públicas de gestores de private equity (empresas que administram fundos de private equity) você ainda pode investir em private equity e diversificar sua carteira, pois esses gestores investem em uma gama completa de fundos, o que espalha o risco. Mas você não terá o retorno que poderia obter se investisse diretamente em um único fundo que gerasse lucros substanciais.