BR Partners

O que é Due Diligence em Mergers & Acquisitions (M&A)?

Todas as operações de M&A envolvem uma grande quantidade de due diligence.  Trata-se de uma “diligência prévia”, ou seja, tomar medidas prudentes perante um investimento em potencial. É um processo profundo de análise e avaliação de informações e documentos de uma empresa.

As transações que passam por due diligence apropriada oferecem maiores chances de sucesso ao aprimorar a qualidade dos dados disponíveis para cada um dos tomadores de decisão. É através da due diligence que as partes interessadas confirmam informações como contratos, finanças e clientes. Assim, em posse de um melhor panorama dos fatores que possam contribuir para o sucesso da operação, os riscos envolvidos são eliminados ou mitigados.

Em aquisições, a devida diligência permite que o comprador se sinta mais à vontade que suas expectativas em relação à transação estejam corretas. No entanto, também podem oferecer benefícios para o vendedor, pois o rigoroso exame financeiro pode revelar que o valor de mercado da empresa-alvo é maior do que se pensava inicialmente. Portanto, não é incomum que os vendedores preparem os relatórios de due diligence antes de possíveis transações.

Quais os custos de Due Diligence?

Os custos de se submeter a um processo de due diligence dependem do escopo e da duração do processo, que variam de acordo com a complexidade da empresa-alvo. 

Em geral, as partes envolvidas no negócio determinam quem arcará com as despesas da devida diligência. Tanto o comprador quanto o vendedor precisam de equipes de analistas, contadores, advogados e outros consultores para o sucesso da transação.

Quais aspectos de uma empresa estão sujeitos a Due Diligence em uma transação de M&A?

Os processos de due diligence mais recorrentes se referem às análises contábil e financeira, tributária, trabalhista e legal. A due diligence anticorrupção também está em evidência, em função das novas leis brasileiras e internacionais.

Entender os objetivos de negócios por trás da aquisição é essencial. Esse entendimento ajudará a equipe a priorizar o esforço de diligência e determinar quais informações são importantes para revisar e quais podem ser ignoradas.

As etapas da Due Diligence 

A due diligence em uma operação de M&A é um processo que envolve várias partes, como:

  1. Avaliação das metas do projeto: a primeira etapa define as metas corporativas. Isso ajuda a identificar os recursos necessários, o que se precisa coletar e, finalmente, garantir o alinhamento com a estratégia da empresa.
  2. Análise dos dados financeiros dos negócios: Esta etapa é uma auditoria exaustiva dos registros financeiros. Isto ajuda a avaliar a integridade dos ativos da empresa, avalia o desempenho e a estabilidade financeira geral e detecta quaisquer sinais de alerta.
  3. Inspeção completa dos documentos: O comprador solicita os respectivos documentos para auditar, realiza entrevistas ou pesquisas com o vendedor e realiza visitas ao local. Capacidade de resposta e organização do vendedor são essenciais para agilizar esse processo. Caso contrário, poderá criar uma experiência árdua para o comprador.

Em seguida, o comprador examina as informações coletadas para garantir práticas comerciais adequadas, além de conformidade legal e ambiental. Essa é a parte principal do processo de due diligence.

  1. Análise do plano e modelo de negócios: Aqui, o comprador analisa especificamente os planos e o modelo de negócios da empresa-alvo. Avalia-se se a operação é viável e até que ponto o modelo da empresa-alvo se integra ao da empresa compradora.
  2. Formação final da oferta: Depois que informações e documentos são reunidos e examinados, indivíduos e equipes colaboram para compartilhar e avaliar suas descobertas. Os analistas utilizam as informações coletadas para executar técnicas e métodos de avaliação.
  3. Gerenciamento de Riscos: O gerenciamento de riscos analisa a empresa-alvo de forma holística e avalia riscos que podem estar associados à transação.

Assim, ao passar pelo processo de due diligence em uma operação de M&A, pode haver ou não a confirmação da transação, e com as informações adquiridas finalmente iniciar a integração das empresas envolvidas.